Mostrando postagens com marcador landsat. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador landsat. Mostrar todas as postagens

18 maio 2017

Você precisa conhecer o portal Land Viewer da EOS

Atualização (Setembro 2017): Devido ao grande volume de tráfego no site, o portal LV EOS limitou muito o acesso e download de dados. Os recursos gratuitos foram praticamente eliminados sendo agora pagos, não valendo mais a pena utilizar o portal. Recomendamos o portal da USGS para baixar dados GIS e imagens. Para imagens Sentinel 2 veja aqui um método mais facil de baixar


Post Original:

Se você não conhece, você precisa conhecer o portal Land Viewer da EOS (Earth Observing System)
Portal LV da EOS - Clique para Ampliar
O Portal Land Viewer - https://lv.eosda.com -  permite ter acesso a dados dos satélites Landsat-7, Landsat-8, Modis e o Sentinel-2 em uma interface super amigável e rápida.

18 agosto 2016

Classificação de Imagens no QGIS

O Plugin SCP (Semi-Automatic Classification Plugin) foi desenvolvido para o QGIS e possibilita a classificação pixel a pixel semi-automática ou supervisionada de imagens de satélite diversos, dentre eles o Landsat, GeoEye, RapidEye, Quickbird, dentre outros.

  • Para Instalar o plugin, vá no menu Plugins>Manage and Install Plugins
  • Na caixa de procura, digite :Semi-Automatic Classification
  • Selecione e clique em Install Plugin.
Com o plugin instalado, basta abrir a ferramenta, adicionar suas imagens, aplicar correção atmosférica se necessário, recortar área de interesse, compor as bandas, definir as categorias (e amostras se for supervisionado) e efetuar a classificação em si. Complicado? Muitos passos? Não se preocupe, o blog qgisbrasil.org elaborou um super tutorial com cada passo. Confira no link abaixo



TÓPICOS RELACIONADOS

09 junho 2016

Projeto Máquina do Tempo: Timelapse 1984-2012 Tour Editor

Conheça o Projeto Time Machine:
Em uma parceria entre diversas empresas, dentre elas CreateLab, Nasa, GigaPan e Google, foi criado
uma ferramenta que possibilita a elaboração de TimeLapses interativos, ou seja, sequências de imagens temporais.

Cada cena de 1 ano possui 1.7 TB de dados gerados a partir de cenas de 30m de resolução do programa Landsat incorporados a plataforma Earth Engine da Google.

Esta ferramenta permite a criação frame a frame de video animações (Séries Temporais muito úteis nos processos de certificação florestal) de um determinado local, permitindo o compartilhamento deste em redes sociais, links, etc. A ferramenta ainda fornece o código fonte para inclusão em páginas web, como fizemos com o exemplo abaixo.

Confira o site do projeto, a ferramenta para CRIAR E EDITAR OS TOURS e um tutorial de como fazer e compartilhar seus time lapses. Ainda uma página com vários exemplos e demos.

TÓPICOS RELACIONADOS

30 março 2016

Dados do satélite Sentinel-2 já estão disponíveis para Download no E.Explorer.

Dados do satélite Sentinel-2 já estão disponíveis para Download no EarthExplorer, o portal da USGS para download de dados de vários satélites e missões já realizadas. O Land Viewer também disponibiliza
Composição de bandas do Sentinel-2. Engesat
Fonte: Wikipedia.org
    
Uma parceria estabelecida entre a Agência Espacial Europeia (ESA) e da United States Geological Survey (USGS) permite o armazenamento pela USGS e redistribuição dos dados adquiridos pelo instrumento multiespectral (MSI) no satélite Sentinel-2A da União Europeia que foi lançado em Junho de 2015. A câmara MSI recolhe imagens sobre superfícies de terra, grandes ilhas e massas dáguas interiores e costeiras, com potencial de revisita a cada dez dias. 
O sensor MSI adquire 13 bandas espectrais que são altamente complementares aos dados adquiridos pelo USGS Landsat 8 -OLI e Landsat 7 Enhanced Thematic Mapper Plus (ETM +).
     
O esforço de colaboração entre a ESA e a USGS prevê o acesso do público e redistribuição de aquisições globais de dados Sentinel-2A sem nenhum custo, permitindo aos usuários baixarem imagens MSI a partir de sistemas como o USGS EarthExplorer, além da ESA sentinel Scientific Data Hub.

O Portal Earth Explorer da USGS é o portal mundial que mais disponibiliza dados em um único lugar. São diversas bases de dados que é possível obter neste portal, incluindo ASTER, todos os Landsats, SRTM, Radar, Modis, e muito mais. Confira

O portal Land Viewer da EOS é o melhor lugar para baixar dados Sentinel-2

Acesso:

22 março 2016

NASA já trabalha no Landsat 9

ATUAL
(Fevereiro 2016): A administração Obama está propondo acelerar os esforços para a construção do satélite Landsat 9 e lançá-lo em 2021 em vez de 2023 como planejado atualmente.

Atualmente, os pesquisadores obtêm dados do Landsat 8, lançado em 2013 e Landsat 7, lançado em 1999. Cada um dos satélites reúne imagens da maioria da massa terrestre do planeta uma vez a cada 16 dias, mas suas órbitas são complementares, portanto os dados são obtidos a cada oito dias. Se  o Landsat 7 falhar antes do Landsat 9 está operacional, os pesquisadores vão perder essas observações frequentes. Essa perspectiva parece cada vez mais provável, já que o combustível do Landsat 7 está previso se esgotar em algum momento nos próximos dois ou três anos. Além do mais, o Landsat 8 foi concebido para durar cinco anos e seu sensor de Infravermelho Termal foi construído para operar por três anos.

ABRIL 2015

Landsat 9 será mais um satélite de observação da Terra do programa Landsat da NASA.
Está agendado para lançamento em 2023. NASA vai construir, testar e lançar enquanto o United States Geological Survey (USGS) irá processar, arquivar e distribuir os seus dados.
Fonte: NASA; USGS
Será o oitavo satélite da série Landsat (Landsat 6 falhou ao não atingir a órbita)

O Landsat 9 deverá replicar em sua maior parte o desenho e especificações do Landsat 8 atualmente operacional.

01 março 2016

Shapefile Data for all the USA

This blog page aims to have the most useful links to several shapefile/GIS/WebGIS sources available on Internet for the USA and also others English-speaking countries.








==DIRECT SHAPEFILE DOWNLOAD ==

-USDA - A Big Spatial Data source for the USA (Climate, Geology, Elevation, landmarks, soils, etc)


====WEB SEARCH DATA REPOSITORIES ===


===PDF AND WEB GIS ===

-NASA MODIS Worldwide current data viewer


Be welcome to comment and give your contribution as well. Send us an email: gigagis@outlook.com.br

Disclaimer: This website only link things available on internet. We do not own any of the data and we are not responsible for its integrity or use.

03 junho 2015

Combinação de Bandas no Landsat 8

Fonte: webhelp esri
Visto que o Landsat 8 possui bandas adicionais, as combinações usadas para criar composições RGB  diferem do Landsat 7 e Landsat 5. Por exemplo, bandas 4, 3, 2 são usadas para criar uma composição colorida/infravermelho (CIR) utilizando Landsat 7 ou Landsat 5. Para criar uma CIR composta utilizando dados do Landsat 8, deve-se usar as bandas 5, 4 e 3.


DICA: Para fazer a composição das bandas no ArcGIS, vá na toolbox, em Data Management tools > Raster>Raster Processing> Composite Bands.

Veja abaixo algumas combinações de bandas RGB comuns, comparando Landsat 7, Landsat 5 e Landsat 8.



A ESRI também publicou as conbinações de bandas mais utilizadas para diversas finalidades:

USO / ÊNFASE

Natural Color
BANDAS L8

4 3 2
False Color (urban)7 6 4
Color Infrared (vegetation)5 4 3
Agriculture6 5 2
Atmospheric Penetration7 6 5
Healthy Vegetation5 6 2
Land/Water5 6 4
Natural With Atmospheric Removal7 5 3
Shortwave Infrared7 5 4
Vegetation Analysis6 5 4

TÓPICOS RELACIONADOS:


23 julho 2014

Landsat 8 no seu ArcGIS Desktop

A ESRI liberou e está mantendo o serviço que disponibiliza as cenas do Landsat 8 diretamente no ArcGIS Online e no Desktop.
Para isto, a Esri transfere diariamente as últimas cenas (aproximadamente 300) do Landsat 8 e as adiciona a um conjunto de serviços de imagem que contém as melhores e mais recentes 50.000 cenas Landsat 8. Isto exige cerca de 60 terabytes de armazenamento. Essas cenas são hospedados em infraestrutura de nuvem da Esri e disponível para acesso em diferentes modos.

Neste site são encontradas as camadas:
Para carregar no seu ArcGIS Desktop, basta fazer login em File> Sign In, então procurar pelos layers em Add> Dados do ArcGIS Online



Se você não possui uma conta de ArcGIs Online pode criar uma gratuita ou ainda obter dados Landsat 8 gratuitamente no portal da USGS abaixo:
http://earthexplorer.usgs.gov/

12 dezembro 2013

Cobertura e dinâmica da cobertura vegetal no mundo

Fonte: Adaptado, Univ Maryland
Um mapa muito interessante foi elaborado pelo Depto de Ciências Geográficas da Universidade de Maryland (EUA). Eles usaram cenas Landsat de 2000 a 2015 para analisar a cobertura existente e também aumento e diminuição da cobertura vegetal no mundo todo.

É interessante ver, por exemplo, áreas de reflorestamento recentes que aparecem perfeitamente mapeadas como aumento de vegetação (Forest Cover Gain). A resolução nativa é de 30 metros do programa Landsat.



01 agosto 2013

GPS USB - A solução para quem comprou um laptop/tablet sem GPS

Alguns colegas as vezes compram equipamentos como tablet ou notebooks e, as vezes, precisam usar para navegação ou com softwares do gênero tipo ArcPAD, Google Earth, ArcGIS Earth, Navigator, etc e se dão conta que compraram uma máquina sem antena GPS real (hardware).
Não há motivos para comprar uma máquina nova. Alguma das alternativas abaixo podem lhe poupar um bom dinheiro e oferecer uma solução semelhante para suas necessidades:
Fonte: Ebay
  • Esta excelente antena receptora G-STAR IV Globalsat possui chip SirfStar, 48 canais, NMEA 0183, conta com antena magnetizada para aderencia ao teto do seu carro por exemplo. Tudo isto por menos de 40 dolares no exterior. No Brasil, alguns anuncios no Mercado livre mostram o mesmo por menos de 200 reais. Veja onde comprar clicando aqui


Description: 
Supported operating systems: Windows 8/7/Vista/XP
VK-172 automatically adapt the baud rate, the baud rate has any data output
Support Google Earth
C / A code, 1.023MHz stream
Receive Band: L1 [1575.42MHz]
Tracking Channels: 56
Support DGPS [WAAS, EGNOS and MSAS]
Positioning performance :
2D plane: 5m [average]
2D plane: 3.5m [average], has DGPS auxiliary.
Drift: <0.02m / s
Timing Accuracy: 1us
Reference coordinate system: WGS-84
Maximum altitude: 18,000 m
Maximum speed: 500m / s
Acceleration: <4g
Electrical properties:
Tracking sensitivity:-162dBm
Acquisition sensitivity:-160dBm
Driver: http://www.drive2.ru/l/5033334/
Download Driver Link: https://www.adrive.com/public/gsWtV9/FZ1007-VK-172.zip

27 julho 2013

The Long Swath - Nasa produz mega mosaico com dados do Landsat 8

Em 12 de abril de 2013, a Missão de continuidade dos dados Landsat (LDCM-Landsat 8) atingiu sua órbita final, 705 km (438 milhas) acima da Terra. Uma semana depois, em cor natural, o imageador do satélite digitalizou uma faixa de terra de 185km de largura por 9.000 km de comprimento (120 por 6.000 milhas), distância ininterrupta incomum considerando 70 por cento da Terra é coberta com água. A faixa se estende do norte da Rússia à África do Sul, o mosaico completo pode ser visto no vídeo abaixo, que em tela cheia fica melhor de ver os detalhes:

01 junho 2013

Dados do Landsat 8 já estão disponíveis !!!!

Dados coletados pelo Operational Land  Imager (OLI) e pelo Thermal Infrared Sensor (TIRS) a bordo do Landsat 8 já estão disponíveis ao público em geral, sem custos, nos portais GloVis, EarthExplorer, e também LandsatLook Viewer.

Orbitando a terra a cada 99 minutos, o Landsat 8 recobre o planeta a cada 16 dias, utilizando a mesma orbita do Landsat 5. Os dados capturados estarão disponíveis para download já após 12 horas da recepção pela estação terrestre.


Fonte: Landsat/USGS.gov page


22 maio 2013

Landsat 8 - 10 dias para a fase operacional

Fonte: nasa.gov
Conforme havíamos antecipado aqui no blog, com informações dos profissionais da NASA que estiveram no XVI SBSR em Fóz do Iguaçu, o novo Landsat 8 deverá iniciar sua faze operacional muito em breve. Depois de decorridos 99 dias do lançamento, vejam o post no Twitter da missão LDCM/USGS nesta ultima noite:

NASA_Landsat RT@usgslandsat: 10 days! and counting! Not to another launch, but to the embarkation of LDCM's life's work as operational #Landsat 8.

Ou seja, contagem regressiva, 10 dias (a contar de hoje, 22 de maio 2013) para o Landsat 8 entrar em sua vida operacional.

Vamos aguardar !!!

Siga o twitter da missão para mais informações em primeira mão: 

15 abril 2013

XVI SBSR: LANDSAT 8 - Planos e perspectivas.

Prezados, na primeira palestra do XVI SBSR, o Dr. Thomas Loveland da USGS (NASA) e o Dr. Michael Wulder do Serviço Florestal Canadense compuseram a mesa.
O tema era o LANDSAT 8: Planos e perspectivas.
Dr. Loveland:
Programa Landsat - O Brasil é o principal responsável pelos dados serem livres para a comunidade hoje, segundo o pesquisador da Nasa. Graças a pressões e apelos do Brasil e outros países em menor escala temos hoje dados disponíveis para a comunidade de forma gratuita e contínua.
-Desde 1972, nunca ficamos sem dados LandSat, grande parte graças ao Landsat 5 que superou muito sua vida útil programada, estando ativo por incríveis 29 anos. 
-Uma das grandes características do Landsat é que, desde o primeiro, a qualidade espectral se mantem muito semelhante, isto permite comparação de dados e séries históricas como nenhum outro permite.

-O LDCM vem para cobrir a desativação do Landsat 5 anunciado pela Nasa em dezembro de 2012 e garantir a continuidade do programa de monitoramento da terra mais antigo e confiável até hoje, que celebra seus 40 anos.

Mr. Wulder, do Serviço Florestal canadense: Temos hoje 39 satélites com resolução melhor de 100 metros porém apenas 1 atualmente fornece imagens abertas, acessíveis, prontas para uso e grátis para o mundo, o LANDSAT.
Há hoje um paradigma, mudar o pensamento de modo a pensar em pixel e não na cena em sí. Imagens livre de núvens? Não, vamos pensar em pixel livre de nuvens, isso vai viabilizar muito mais analises com os mesmos dados históricos. Também a analise temporal que era "ver abruptas diferenças entre pontos no tempo" está mudando para tendências ao longo do tempo "Indo de onde para onde" e taxas de mudança no tempo.

Tom Loveland acrescenta- USGS NASA: Landsat 8 (oficialmente chamado de LDCM pela NASA) foi aprovado no ano 2000 e levou 13 anos para ser lançado.
Presidente Barack Obama acabou de aprovar o orçamento para o LandSat 9 visando a continuidade da missão, e como demora um certo tempo para lançar um novo Landsat, eles precisam começar anos antes projetos e cornstrução. A idéia é ter o Landsat 9 praticamente pronto para 2017.
Tom mostrou o vídeo de lançamento do Landsat 8 em 11 fev 2013 e também as primeiras imagens capturadas para teste (imagens do Colorado e Wyoming-EUA) e também algumas inéditas do Mar de Aral na Ásia e também uma sob o Mato Grosso no Brasil e uma no Peru, imagens inéditas até hoje, trazidas exclusivamente para o evento.

Tom disse que estão prevendo já disponibilizar imagens do LDCM de abril e maio deste ano no dia 30 de Maio 2013 para todo o mundo!!!

Parte técnica:
A Arquitetura do Landsat 8 mudou também e o método de varredura do terreno usa as mesmas especificações dos outros satélites mais modernos disponíveis (Pushbroom), permitindo capturar 400 cenas por dia em 9 bandas espectrais (duas a mais que os antecessores), incluindo uma pan cromática de 15 metros e as outras todas em 30 metros com acurácia geodésica de 35,5 metros (CE90). A calibração do satélite agora é feita on-board, com verificações periódicas, o que deverá garantir qualidade radiométrica durante toda a missão.

Para calibrar o LDCM utilizaram o LandSat 7 imageando uma mesma região para comparação de cenas e verificação de consistências durante os últimos meses.
A Nasa adicionou também imageador infravermelho termal de dois canais, algo inédito, com resolução de 100 metros, diferentemente do LandSat 7 que havia um imageador de 60 metros mas com apenas um canal..

O arquivo de dados do LDCM está dimensionado para incríveis 530 anos de dados, com 50 PetaBytes de capacidade.
Os dados terão formato GeoTIFF, incluindo uma banda de verificação de qualidade. Aumentou-se em 63% as aquisições de dados com repetição de 8 dias. Geolocalização de pixel aumentou de precisão na ordem 12 metros.

Ver mais:
-Lançamento  do LDCM
-Página da missão
-História do Programa LandSat
-Currículo do Dr. Loveland

22 março 2013

Primeiras imagens capturadas pelo Landsat 8

A NASA divulgou nesta quinta-feria (21) a primeira cena capturada pelo LDCM, conhecimento como Landsat 8.
A cena foi obtida no dia 18 de março às 1:40 PM, horário de Nova York. A imagem mostra partes do estado de Wyoming e do Colorado nos EUA.
fonte: NASA



















Veja amostra das imagems acima:
Imagem da esquerda
Imagem da direita

Leia mais, em inglês: Clique aqui

11 fevereiro 2013

Landsat 8 lançado com sucesso !

Foto: REUTERS/NASA/ULA/Handout

O foguete Atlas V levando o satélite LDCM (Mais conhecido como Landsat 8) decolou da plataforma de lançamento da Vandenberg Air Force Base, na Califórnia. A missão vai estender mais de 40 anos de observações terrestres globais que são críticas em muitas áreas, como energia e água, gestão e monitoramento da florestas, saúde humana e ambiental, planejamento urbano, recuperação de desastres, agricultura e muitos outros.

(Fonte: Nasa, traduzido e adaptado)



Veja o vídeo do lançamento...
 
-> [Leia mais]

04 janeiro 2013

Conheça o LDCM, o futuro LANDSAT 8

Imagem projetada do Landsat 8 
O LDCM (Landsat Data Continuity Mission) ou Landsat 8 é o próximo satélite da série Landsat iniciada na década de 70.
Com lançamento previso para Abril de 2013, o projeto do Landsat 8 é coordenado pela NASA e pesa cerca de 2 toneladas. Sua órbita é projetada para 705 km de altitude e vida útil para 5 anos, embora carregue a expectativa de durar 10 anos.





Possuirá 9 bandas espectrais. Uma pancromática de 15 metros e as outras de 30 metros, seguindo:

Band 1 Visible (0.433 - 0.453 µm) 30 m
Band 2 Visible (0.450 - 0.515 µm) 30 m
Band 3 Visible (0.525 - 0.600 µm) 30 m
Band 4 Near-Infrared (0.630 - 0.680 µm) 30 m
Band 5 Near-Infrared (0.845 - 0.885 µm) 30 m
Band 6 SWIR 1(1.560 - 1.660 µm) 30 m
Band 7 SWIR 2 (2.100 - 2.300 µm) 30 m
Band 8 Panchromatic (PAN) (0.500 - 0.680 µm) 15 m
Band 9 Cirrus (1.360 - 1.390 µm) 30 m

e mais duas bandas Infravermelho termal, sendo:

Band 10 TIRS 1 (10.3 - 11.3 µm) 100 m
Band 11 TIRS 2 (11.5 - 12.5 µm) 100 m


TÓPICOS RELACIONADOS:

03 janeiro 2013

LandSat 5 : Missão Cumprida !

Está na hora do adeus ao Landsat 5, há 29 anos observando o planeta terra !

Após três décadas de bons e leais serviços, o mais antigo satélite norte-americano de observação do nosso planeta vai fechar os olhos para sempre neste ano.


O Landsat 5, lançado pela agência espacial norte-americana NASA a 1 de Março de 1984, vai ser desativado,  anunciou em comunicado os Serviços Geológicos dos EUA (USGS). Apesar de o satélite ter conseguido ultrapassar várias avarias graves e excedido em muito os três anos de vida útil inicialmente programados, “uma recente avaria num giroscópio não deixa outra opção senão pôr fim à missão”, escreve o operador do Landsat 5.

A 75 quilômetros por cima das nossas cabeças, o Landsat 5 anda há 29 anos a dar uma volta à Terra em cada 99 minutos, varrendo a totalidade do planeta em 16 dias e tendo assim somado mais de 150 mil revoluções e vários milhões de imagens, numa constante monitorização global. “Desde 1984, qualquer evento que tenha deixado nesta Terra uma marca maior do que um campo de futebol foi provavelmente registado pelo Landsat 5, seja um furacão, um tsunami, um incêndio florestal, a desflorestação ou uma maré negra”, diz Marcia McNutt, diretora do USGS, citada no documento. “Esperamos que o programa Landsat ainda tenha pela frente uma longa e produtiva continuação, mas é pouco provável que venha a haver um outro satélite tão notavelmente longevo como o Landsat 5.”

As missões Landsat têm permitido perceber melhor, por exemplo, a evolução dos recifes de corais ou dos glaciares da Antártida  O Landsat 5, em particular, registou nas últimas décadas o impacto dos desastres naturais, das alterações climáticas, do desenvolvimento urbano e agrícola.

Do lado dos desastres “com mão humana”, também não lhe escaparam a explosão do reator nuclear de Chernobyl  em 1986, nem os incêndios ateados pelo exército iraquiano nos poços de petróleo do Kuwait, quando da sua retirada daquele país, em 1991, quase no fim da primeira Guerra do Golfo. Nem mesmo, segundo o site space.com, o rescaldo dos ataques terroristas do 11 de Setembro de 2001 à Torres Gémeas de Nova Iorque ou “as multidões em Washington, DC, para assistir à tomada de posse de Barack Obama em 2009”.

O primeiro satélite da série, o Landsat 1, foi lançado em Julho de 1972. Quanto ao Landsat 5, tem a bordo, tal como o seu predecessor (o Landsat 4), dois instrumentos de coleta de informação: o “mapeador temático” (thematic mapper, ou TM, com uma resolução espacial de 30 metros) e o scanner multiespectral (MSS), uma versão menos sofisticada do TM.

Quando o TM sofreu uma avaria eletronica em Novembro de 2011, os responsáveis da missão viram-se obrigados a suspender a recolha de imagens com esse dispositivo. Mas entretanto, explica a NASA, foi possível, em Abril de 2012, “ressuscitar” o MSS — que se encontrava desativado desde 1995! Este segundo instrumento, embora não recolha dados de temperatura como o TM e possua uma resolução inferior — mas que consegue, tal como o TM, apanhar em cada imagem cerca de 3000 quilômetros quadrados da superfície terrestre —, tem assegurado a missão nos últimos meses. “[O MSS] não é um substituto do TM”, explicava em Abril Marcia McNutt, “mas deverá permitir manter alguma continuidade na recolha de dados se por acaso o Landsat 7 (lançado em 1999) avariar antes da entrada em órbita do Landsat 8, em 2013.” Ironia do destino: afinal, as coisas aconteceram ao contrário e deverá ser o Landsat 7, embora padecendo já algumas deficiências técnicas, a aguardar sozinho pelo seu sucessor...

Entretanto, a equipa de gestão de voos do USGS desencadeou há dias o processo que deverá permitir retirar em segurança o velho satélite moribundo da sua órbita operacional, diz ainda o comunicado do USGS, mas a desativação total do Landsat 5 ainda deverá prolongar-se durante vários meses.

O Landsat 8, que a NASA irá lançar em Fevereiro, terá dois instrumentos mais sofisticados, diz o space.com, citando aquela agência espacial. O Operational Land Imager recolherá dados em luz visível, infravermelhos próximo e de onda curta — e ainda “em duas novas bandas espectrais, uma para ajudar a ver as águas costeiras e outra para detectar cirros, nuvens difíceis de ver” — e o Sensor Infravermelho Térmico medirá a temperatura da superfície terrestre.

Fonte: Publico.pt, adaptado

TÓPICOS RELACIONADOS

21 setembro 2012

Adicionar dados e serviços da Esri ao ArcMAP

Imagens de satélite Landsat podem ser usadas para a criação de mapas de uso da terra / cobertura do solo, mapeamento mudança urbana, detecção de mudanças florestais, e estudar uma variedade de outros fenômenos ambientais dentre outros. 

Vou mostrar como você utilizar as imagens Landsat no ArcMap para ver a mudança na paisagem, adicionando serviços de imagem compostas diretamente da internet para sua sessão do ArcMap além de usar novas funcionalidades temporais introduzidas no ArcGIS 10.
Passo a passo:

1) Criar conexão com servidor da Esri. Clique em adicionar layer, escolha Add Data>GIS Servers>Add ArcGIS Server;

2) Na janela, escolha, Add GIS Services, em url, digite: http://imagery.arcgisonline.com/arcgis/services . User e password deixe em branco. Prossiga;


Fonte: blog.esri.com
3) A Imagem ao lado esquerdo mostra. Você verá uma série de serviços de dados, incluindo Landsat GLS, LandsatGLSChange (NDVI, etc) e Utilities.


4) Explore todas as opções e veja o que tem disponível, basta arrastar os dados para a sessão do ArcMap para visualizar. A velocidade dependerá de sua conexão internet.


Fonte: help.arcgis.com
5) Há a opção de trabalhar com temporização destas imagens para visualizar as mudanças no tempo com a ferramenta Time slide window. É simples de configurar, adicione por exemplo um dataset de NDVI (1975-2000). Cliquei com o direto sobre a mesma, vá em properties. Na janela, vá na aa Time. Selecione Layer time como Acquisition Date e configure o restante. Após, clique no botão do ArcMap para ativar a Time Slide Window e dê o play.